Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Mercados asiáticos ficam sem direção ainda com dados da China

Data de criação:

access_time 17/07/2020 - 09:06

Data de atualização:

access_time 17/07/2020 - 09:06
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os mercados acionários da Ásia ficaram sem direção nesta sexta-feira. Os investidores mantiveram as atenções nos indicadores econômicos que foram apresentados para a China no dia anterior.

Ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em alta de 0,47% aos 25.089. O índice Xangai, China, ficou em alta de 0,13% aos 3.214. O índice Shenzhen Composite ficou em alta de 0,69% a 2.158. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 0,32% aos 22.696. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,20% aos 2.618. O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 0,80% a 2.201. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 1,50% os 37.020. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 0,20% aos 12.181. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em alta de 0,38% aos 6.033.

Parte dos mercados asiáticos foi influenciado pela ameaça do presidente Donald Trump em proibir que membros do Partido Comunista chinês e suas famílias viajem aos Estados Unidos.

O índice Nikkei da bolsa de Tóquio foi na contramão da região, com os fracos desempenho de ações dos setores imobiliário e siderúrgico.

Ainda ficou no radar, o otimismo sobre relatos de uma possível vacina contra o coronavírus. Mas os economistas alertam que o aumento pode ser rápido demais para ser sustentado por atividades econômicas incertas, à medida que as infecções nos Estados Unidos e em outros países aumentam.

Ontem, foi apresentado o PIB chinês em alta de 3,2% no 2T20, depois da contração de 6,8% no 1T20 e é muito melhor do que o de menos 3,1% a /a. Entretanto, as vendas no varejo caíram 1,8%, melhor do que o declínio de 2,8% de maio.

Nesta sexta-feira, a agenda da região estava vazia.

Tradução ID de relatórios oficiais e com agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?