Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Mercados asiáticos ficam sem direção

Data de criação:

access_time 10/09/2020 - 10:00

Data de atualização:

access_time 10/09/2020 - 10:00
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas de valores da Ásia ficaram divididas nesta quinta-feira, com os investidores analisando o desempenho de Wall Street. A recuperação nas ações de tecnologia também pesou no desempenho de hoje, porém, o foco estava em cima da reunião do Banco Central Europeu.

Ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em queda de 0,64% aos 24.313. O índice Xangai, China, ficou em queda de 0,61% aos 3.234. O índice Shenzhen Composite ficou em queda de 2,14% a 2.129 e o ChiNext ficou em queda de 1,65%. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,88% aos 24.313. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,29% aos 2.492. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 1,69% aos 38.840. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 0,66% a 12.691. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em alta de 0,51% aos 5.908. O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 0,87% a 2.396 pontos.

Analistas da região disseram que as perdas em alguns mercados ocorreram com ações de empresas do varejo, que segue fraco.

Nos mercados da China, alguns papéis foram suspensos nas negociações por conta da forte volatilidade.

Já em todos os mercados, as expectativas estavam elevadas para o fim da reunião do Banco Central Europeu.

No Japão, o índice Nikkei 225 subiu com as ações de tecnologia e semicondutores, mas o destaque ficou com o SoftBank Group Corp subindo 2,17% para apagar uma sequência de cinco sessões de perdas.

As ações de serviços de Internet Rakuten saltaram mais de 7,7%, enquanto a fabricante de semicondutores Screen Holdings cresceu 0,96%.

No Japão, o total dos pedidos de máquinas recebidos por 280 fabricantes que operam no país aumentou 7,0% em julho em relação ao mês anterior, em uma base com ajuste sazonal. As encomendas de máquinas do setor privado, excluídas as voláteis de navios e das empresas de energia elétrica, aumentaram 6,3% em julho com ajuste sazonal. Os dados são do Governo do Japão.

*Por Ivonéte Dainese de relatórios oficiais e com agências

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?