Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Mercados Asiáticos ficaram sem direção e China é destaque

Data de criação:

access_time 13/04/2021 - 10:19

Data de atualização:

access_time 13/04/2021 - 10:19
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas de ações asiáticas ficaram sem direção nesta terça-feira (13/04). O foco ficou na China, com os dados da balança comercial. Entretanto, o radar permanece nos bancos centrais.

Índices: o Hang Seng, bolsa de Hong Kong, fechou em alta de 0,15% aos 28.497. O Xangai, China, ficou em queda de 0,48% aos 3.396. O Shenzhen Composite ficou estável aos 2.187 e o ChiNext (ETF) ficou em alta de 0,88%. O Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,72% aos 29.751. O Topix subiu 0,20% aos 1.958. O Sensex, bolsa de Mombai, ficou em alta de 1,38% aos 47.544. O XJO, bolsa de Sidney, ficou estável aos 6.976. O Kospi, bolsa de Seul, ficou em alta de 1,07% aos 3.169. O Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em queda de 0,21% aos 16.824. O FTSE Straits, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,44% aos 3.187. O índice regional MSCI Asia Pacific subiu 0,2%.

As exportações da China cresceram fortemente em março, com a melhoria da demanda global no progresso das vacinações contra a COVID-19. O crescimento das importações atingiu a maior alta em quatro anos, adicionando sinais de uma recuperação solidificada na segunda maior economia do mundo.

A balança comercial  ficou com superávit em US$ 13,8 bilhões, abaixo da estimativa de US$ 49 bilhões. As exportações subiram 30,6% Y/Y (esperado 38%) e as importações 38,1% Y/Y (esperado 24,4%).

Com os números de hoje, as preocupações dos investidores estão ainda mais elevadas de que a recuperação poderá levar ao aperto da política monetária.

Ainda na China, notícias dão conta de que Pequim deverá impor mais regulações sobre o setor de tecnologia.

No Japão, o Nikkei subiu liderado por ganhos em ações de empresas de lojas de departamentos, depois de ganhos robustos, embora com as preocupações pelo aumento de casos domésticos de COVID-19. Esse sentimento pesou nas ações relacionadas às viagens.

Entre as ações com ganhos na bolsa de Tóquio ficaram as da Nippon Sheet, alta de 6,77%, Fujikura, alta de 4,15%, as da Yokohama Rubber, alta de 4,06%, as da Fast Retailing, alta de 3,91%, e as da Hitachi, alta de 3,04%.

*Tradução ID com agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?