Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Mercados asiáticos voltam para o vermelho com temor do coronavírus

Data de criação:

access_time 23/01/2020 - 09:50

Data de atualização:

access_time 23/01/2020 - 09:50
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os mercados acionários da Ásia recuaram forte nesta quinta-feira. O avanço do coronavírus, saindo de Wuhan (China), está assustando o mundo e mexendo com os investidores, principalmente com o temor de um contágio maior no feriado do Ano Novo Lunar, que começa neste sábado (25).

Na Ásia, ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em queda de 1,52% a 27.909 e o índice Shenzhen Composite ficou em queda de 3,45% a 1.756. O índice Xangai ficou em queda de 2,75% a 2.976. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,60% a 3.234. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 0,98% aos 23.795. O índice S&PASX 200, bolsa de Sidney, ficou em queda de 0,63% a 7.088. O índice Kospi, Seul, ficou em queda de 0,93% a 2.246. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 0,66% aos 41.386. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 0,24% aos 12.118. O índice MSCI Asia Pacific CAIU 0,70%.

O índice Nikkei fechou em queda, sob a influência dos números da balança comercial. As exportações do Japão caíram 6,3% no ano em dezembro, declinando pelo 13º mês consecutivo, segundo dados divulgados pelo Ministério das Finanças na quinta-feira.

O resultado marcou o segundo ano consecutivo de perdas no comércio em 2019, afetado pela desaceleração da demanda na China. As tensões comerciais da China com os Estados Unidos prejudicaram o comércio japonês, com as exportações para 2019 caindo 5,6% em relação ao ano anterior, enquanto as importações caíram 5,0%.

O Japão teve um superávit comercial de 6,6 trilhões de ienes (US $ 60 bilhões) com os Estados Unidos no ano passado, pois as exportações caíram 1,4% em relação a 2018 e as importações caíram 4,4%.

O índice de referência da Austrália XJO recuou 0,6%, apesar dos dados positivos sobre empregos. Os dados de quinta-feira mostraram que o país obteve 28.900 novos empregos em dezembro, bem acima das expectativas.

Na Austrália, as estimativas de tendência  do emprego aumentaram em 17.500 para 12.976.300 pessoas. O emprego em tempo integral aumentou em 8.900 para 8.851.000 pessoas e o emprego em tempo parcial aumentou em 8.600 para 4.125.300 pessoas.

O desemprego diminuiu de 4.400 para 703.600 pessoas, com a taxa caindo menos de 0,1 pts para 5,1%.  A taxa de participação permaneceu estável em 66,0%.

As horas mensais trabalhadas em todos os empregos aumentaram 2,9 milhões de horas, para 1.788,2 milhões de horas. As estimativas com ajuste sazonal do emprego aumentaram em 28.900 para 12.981.600 pessoas. Os dados são do Governo Australiano.

Tradução ID com agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?