Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Mercados da Ásia fecham a semana no vermelho

Data de criação:

access_time 05/03/2021 - 10:11

Data de atualização:

access_time 05/03/2021 - 10:11
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os investidores asiáticos mantiveram a cautela nas negociações desta sexta-feira (05/03). As atenções ficaram voltadas para os Estados Unidos, com os rendimentos dos títulos do Tesouro subindo novamente. Além disso, as projeções para o PIB chinês pelo governo, bem abaixo das projeções do mercado, ficaram no radar.

Ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, fechou em queda de 0,47% aos 29.098 pontos. O índice Xangai, China, ficou estável aos 3.501 pontos. O índice Shenzhen Composite ficou em queda de 0,17% a 2.298 pontos e o ChiNext (ETF) ficou em alta de 0,68%. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 0,23% aos 28.864. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou estável aos 3.013. O índice Sensex, bolsa de Mumbai, Índia, ficou em queda de 0,87% aos 50.405. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em queda de 0,74% aos 6.710. O índice Kospi, bolsa de Seul, ficou em queda de 0,57% aos 3.026. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em queda de 0,32% aos 15.855. O índice regional de ações, MSCI Asia Pacific, caiu 0,6%.

Hoje, as ações de tecnologia voltaram para as compras, com os sinais de aquecimento do setor. Pequim considerou aumentar gastos anuais com pesquisa e desenvolvimento em mais de 7% a/a nos próximos cinco anos.

O primeiro-ministro chinês Li Keqiang revelou uma meta modesta de crescimento econômico acima de 6% para o país este ano em seu relatório de trabalho, abaixo do consenso dos analistas.

As ações das empresas de construção caíram na China, depois da fala do primeiro-ministro de que os preços dos terrenos e das casas ficariam estabilizados e endurecendo contra a especulação.

No Japão, o índice Nikkei caiu. O movimento se deu com os rendimentos da nota de 10 anos do Tesouro dos Estados Unidos, alta em 1,5%, sob os reflexos da fala do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, ontem.

Na Austrália, o índice do setor de Serviços subiu 1,5 pontos para 55,8 em fevereiro – o maior resultado mensal desde junho de 2018 – com a recuperação após a recessão COVID-19 de 2020. Resultados acima de 50 pontos indicam expansão, com a distância de 50 pontos indicando a força do aumento.

*Ivonéte Dainese com Reuters e relatórios oficiais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?