Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Mercados da Ásia fecham com ganhos com dados da China

Data de criação:

access_time 16/11/2020 - 10:26

Data de atualização:

access_time 16/11/2020 - 10:26
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O bom humor tomou conta dos investidores asiáticos nesta segunda-feira. O otimismo ocorreu com os dados da China mostrando que a segunda maior economia do mundo está em recuperação no pós-pandemia de coronavírus.

O índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, fechou em alta de 0,86% aos 26.381 pontos. O índice Xangai, China, ficou em alta de 1,11% aos 3.346. O índice Shenzhen Composite ficou em alta de 0,93% a 2.289 e o ChiNext ficou em alta de 0,83%. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 2,05% aos 25.906. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 1,35% aos 2.748. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 0,45% aos 43.637. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em alta de 1,23% aos 6.484. O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 1,97% a 2.543 pontos. O índice Taiex, bolsa de Seul, ficou em alta de 2,10% aos 13.551 pontos.

A produção da fábrica da China aumentou mais rápido do que o esperado em outubro e as vendas no varejo continuaram a se recuperar.

O investimento imobiliário foi um dos principais impulsionadores dos gastos mais amplos, com o índice subindo 12,7% em relação ao ano anterior, conforme os dados do NBS.

Entre as ações com ganhos na bolsa de Tóquio ficaram as ações da Sumitomo Realty, alta de 5,67%, as da Mitsui, alta de 5,66% e as Japan Post Holdings, alta de 9,34%.

No Hang Seng, as ações da Xiaomi Corp subiram 3,92%, as da Galaxy Entertainment Group subiram 3,88% e as do HSBC Holding avançaram 4,16%.

Na China, as vendas de varejo de outubro subiram 4,3%, ante a alta de 5,0% na expectativa e alta na última leitura de 3,3% por último.

A produção industrial aumentou 6,9% ano-a-ano no mês passado, superando as estimativas de consenso e crescendo desde dezembro de 2019. Enquanto isso, o investimento em ativos fixos ficou em alta de 1,8%, ante a queda de 1,6% esperada e alta de 0,8% no último ano.

A taxa de desemprego em outubro foi de alta em 5,3%. A economia da China criou 10,09 milhões de empregos em janeiro-outubro.

*Por Ivonéte Dainese com relatórios oficiais e Reuters

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?