Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Mercados da Ásia ficam no azul

Data de criação:

access_time 30/03/2021 - 10:31

Data de atualização:

access_time 30/03/2021 - 10:31
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Na Ásia, os principais índices acionários fecharam em campo positivo nesta terça-feira (30/03). O processo de vacinação em diversos países também está ajudando para o fechamento de março mais animador.

Ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, fechou em alta de 0,84% aos 28.577 pontos. O índice Xangai, China, ficou em alta de 0,62% aos 3.456 pontos. O índice Shenzhen Composite ficou em alta de 0,47% aos 2.229 pontos e o ChiNext (ETF) ficou em alta de 1,37%. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,16% aos 29.432 pontos. O índice Topix subiu 1,46% aos 1.984 pontos. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,48% aos 3.190 pontos. O índice Sensex, bolsa de Mombai, ficou em alta de 2,30% aos 50.136 pontos. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em queda de 0,90% aos 6.738. O índice Kospi, bolsa de Seul, ficou em alta de 1,12% aos 3.070. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 0,48% aos 16.554 pontos. O índice regional de ações, MSCI Asia Pacific subiu 0,2% pelo segundo dia consecutivo.

Nesta sessão, nos mercados da China as ações de energia e saúde subiram, enquanto os resultados corporativos também ajudaram.

Em Hong Kong, o mercado reagiu com mais otimismo com o programa de vacinação global e afastando as preocupações sobre o default de um fundo de hedge.

Por fim, no Japão, o Topix foi puxado pela decisão do Banco Central em comprar apenas fundos negociados em bolsa vinculados a esse índice.

Os setores bancário e de valores mobiliários ficaram no vermelho refletindo o temor de que os gigantes financeiros globais pudessem perder mais de US $ 6 bilhões com a queda da Archegos Capital.

A Nomura Holdings, que ontem despencou 16% depois de perdas em US $ 2 bilhões em uma subsidiária dos Estados Unidos, voltou a recuar 0,66%.

No Japão, as vendas no varejo caíram 1,5% em fevereiro em relação ao ano anterior, segundo dados do Governo, uma queda menor do que a previsão média do mercado de 2,8%.

*Tradução ID com Reuters Internacional

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?