Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Mercados da Ásia ficam sem direção e balança comercial da China é destaque

Data de criação:

access_time 07/05/2021 - 10:58

Data de atualização:

access_time 07/05/2021 - 10:58
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas da Ásia fecharam sem direção única nesta sexta-feira (07/05). Na China, os índices caíram com as atenções para as negociações comerciais com os Estados Unidos, o que acabaram ofuscando os dados econômicos.

Índices: o Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em queda de 0,09% aos 28.610. O Xangai, China, ficou em queda de 0,65% aos 3.418. O Shenzhen Composite ficou em queda de 1,62% aos 2.239 e o ChiNext (ETF) ficou em queda de 3,09%. O Sensex, bolsa de Mumbai, ficou em alta de 0,52% aos 49.206. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,09% aos 29.357. O índice Topix ficou em alta de 0,29% aos 1.933. O XJO, bolsa de Sidney, ficou em alta de 0,27% aos 7.080. O Kospi, bolsa de Seul, ficou em alta de 0,58% aos 3.197. O Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 1,71% aos 17.285. O FTSE Straits, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,86% aos 3.200.

A balança comercial da China em abril, em termos de yuans, ficou em CNY 276,5 bilhões contra CNY 87,98 bilhões no mês anterior. As exportações subiram pelo quarto mês em 22,2% ante 30,7% esperados e 20,7% anteriores. As importações aumentaram 32,2% ante 12,6% esperados e 27,7% anteriores, conforme mostrou o governo chinês. Esses dados não foram suficientes para compensar a decepção com os setores ligados ao turismo chinês, que tiveram fraco desempenho nos feriados recentes.

Na China, o índice de Atividade de Negócios, ajustado sazonalmente, saiu de 54,3 em março para 56,3 em abril, indicando uma expansão acentuada da produção do setor de serviços. Notavelmente, a recuperação foi a mais forte registrada em 2021 até o momento e mais rápida do que a média para as séries (54,1). Os dados são do Caixin.

As reservas cambiais da China, as maiores do mundo, aumentaram em abril em relação ao mês anterior com o enfraquecimento do dólar americano. As reservas aumentaram US $ 28,15 bilhões, para US $ 3,198 trilhões, disse o banco central.

O yuan valorizou-se 1,2% em relação ao dólar em abril, enquanto a moeda norte-americana caiu 2,1% em relação a uma cesta das principais moedas.

No Japão, as ações fecharam em alta, com os investidores comprando ações de tecnologia, enquanto as preocupações em torno da lenta recuperação econômica devido à extensão das medidas de emergência do COVID-19 limitaram os ganhos.

Entre as ações com ganhos na bolsa de Tóquio ficaram as da Nippon Steel, alta de 5,71%, as da Kobe Steel, alta de 4,17%, e as da Pacific Metals, alta de 4,75%. Na contramão ficaram as ações da Mitsubishi, queda de 3,96%, as da M3, queda de 3,92%, e as da Nomura Holdings, queda de 3,03%.

*Tradução ID com Reuters Internacional e relatórios

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?