Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Mercados de ações da Ásia pegam carona nos demais e recuam

Data de criação:

access_time 28/01/2021 - 10:49

Data de atualização:

access_time 28/01/2021 - 10:49
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas de ações da Ásia mantiveram o lado negativo nesta quinta-feira (28). O que se viu foi a preocupação crescente com o avanço da doença Covid-19 e a busca pelas vacinas. Por outro lado, os investidores também estão atentos aos órgãos reguladores quanto aos preços das ações e os mercados imobiliários.

Ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, fechou em queda de 2,55% aos 28.550 pontos. O índice Xangai, China, ficou em queda de 1,91% aos 3.505. O índice Shenzhen Composite ficou em queda de 2,82% a 2.352 e o ChiNext (ETF) ficou em queda de 3,59%. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 1,53% aos 28.197. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em queda de 1,30% aos 2.920. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em queda de 1,13% aos 46.874. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em queda de 1,93% aos 6.649. O índice Kospi, Seul, ficou em queda de 1,71% a 3.069 pontos. O índice Taiex, bolsa de Seul, ficou em queda de 1,82% aos 15.415 pontos.

Os investidores do Japão também mantiveram as vendas, com os índices de Wall Street escorregando. As ações de tecnologia e balanços corporativos ajudaram na aversão ao risco.

No pano de fundo ficou o Federal Reserve, que manteve as taxas de juros inalteradas e o programa de compra de títulos. Para manter a linha das últimas declarações, o presidente do Fed, Jerome Powell, reiterou que a maior economia do mundo está reagindo, porém, bem distante do ritmo desejado.

Na China, a receita fiscal  totalizou cerca de 18,29 trilhões de yuans (US$ 2,8 trilhões) em 2020, uma queda anual de 3,9%. O governo central arrecadou cerca de 8,28 trilhões de yuans em receita, uma baixa anual de 7,3%, enquanto os governos locais tiveram uma baixa de 0,9% em receita, totalizando cerca de 10 trilhões de yuans. A receita tributária caiu 2,3% em termos anuais, para 15,43 trilhões de yuans em 2020. Os dados são do Ministério das Finanças e publicado pela agência Xinhua.

O índice Nikkei foi puxado pelas ações do SoftBank Group, queda de 3,6%, as do Tokyo Electron, queda de 4,62%, ​​e o Fast Retailing, queda de 0,24%.

Entre as altas mais fortes estavam as ações das montadoras Mitsubishi Motors, ganhos de 6,75%, e as da Isuzu Motors, alta de 4,73%.

O aumento dos casos de coronavírus e o processo de vacinação também estavam no radar de todos os mercados da Ásia.

*Tradução ID com casas de análises

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?