Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Mirae Asset recomenda Petrobras, Santander e Neoenergia

Data de criação:

access_time 28/04/2020 - 10:41

Data de atualização:

access_time 28/04/2020 - 10:41
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

A Mirae Asset, nas avaliações para esta terça-feira, destaca as ações do Santander, Petrobras, Carrefour e Neoenergia.

Santander (SANB11)

O lucro do Banco Santander Brasil no 1T20 foi de R$ 3,853 bilhões, com alta de 12,8% em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado pouco acima da expectativa. A margem financeira bruta foi de R$ 12,655 bilhões no 1T20, alta de 0,4% em relação aos três meses imediatamente anteriores e de 12% na comparação com o período de 2019. As despesas líquidas com provisões para devedores duvidosos (PDD) totalizaram R$ 3,936 bilhões, com aumento de18,7% em relação ao 4T19, e alta de 9,8% na comparação com o 1T19. O banco obteve retorno sobre o patrimônio líquido médio anualizado de 22,3% em termos gerenciais. A inadimplência acima de 90 dias ficou em 3% na carteira de crédito, o que indica alta de 0,1 ponto percentual em relação ao 4T19s. A carteira de crédito mostrou evolução de 21,8% sobre o 1T19, decorrente de maior demanda de crédito, principalmente pessoa jurídica.

“O resultado no geral foi ligeiramente positivo, com aumento de lucro e ligeira evolução do ROE. O resultado deve ser bem recebido, mas o risco de aumento de inadimplência diante do covid-19 não deve ser desprezado. No momento estamos com recomendação de compra para o SANBI11.

A recomendação para o Santander é de COMPRA ao preço Justo: R$ 43,96. Upside: + 80%.

Petrobras (PETR3) (PETR4)

A Petrobras divulgou os dados operacionais do 1T20. A produção de petróleo e gás foi de 2.909 Mboepd, com aumento de 14,6% em relação ao 1T19 e queda de 3,8% em relação ao 4T19. Em petróleo a produção foi de 2.320 Mbpd com aumento de 17,7% em
relação ao 1T19 e queda de 5,45 em relação ao 4T19. O aumento em relação ao 1T19 já era esperado, decorrente a entrada de novas FPSOs desde o 2S18. As queda em relação ao 4T19 foi decorrente a venda de ativos. O atual desafio será o 2T20, decorrente dos ajustes dos impactos do Coronavírus na industrial glogal de petróleo, com queda de demanda e corte global na produção de petróleo.

“Os números divulgados foram bons na comparação anual, mas esperamos ajustes na produção e na venda ao longo do 2T29, decorrente da queda de atividade global, em virtude do Coronarávirus. Para o 2S20, esperamos a recuperação gradual do preços do Brent e do WTI e consequentemente ajustes na oferta e demande global da indútria de petróleo”, avaliam.

A recomendação para a Petrobras PN é de COMPRA ao preço Justo: R$ 25,55. Upside: +55%.

A recomendação para a Petrobras ON é de COMPRA ao preço Justo: R$ 26,03. Upside: +55%.

Carrefour (CRFB3)

O Carrefour Brasil divulgou os dados operacionais do 1T20. A receita bruta foi de R$ 15,9 bilhões, com aumento de 12,2% em relação ao 1T19. No Atacadão, o SSS teve um aumento de 7,0%. No Carrefour Retail, o SSS aumentou 8,9%, O GMV alimentar mostrou um aumento de 235% na entrega alimentar. O Banco Carrefour mostrou um aumento de 26% no faturamento.

“No geral mostrou forte crescimento no 1T20, principalmente decorrente dos impactos do coronavírus e consequentemente aumento na demanda por alimentos / produtos de limpeza e estocagem por parte dos consumidores. O aumento na receita bruta ficou abaixo do Pão de Açúcar, que foi de 15%. Gostamos do setor e da empresa e no momento continuamos preferindo a PCAR3, que se encontra mais descontada e com maior upside.

*A recomendação para o Carrefour ON é NEUTRA ao preço Justo: R$ 24,09. Upside: +20%.

Neoenergia (NEOE3)

A enegética divulgou o resultado do 1T20. A receita líquida consolidada foi de R$ 5,647 bilhões, com queda de 5% em relação ao 1T19. O Ebitda ajusado foi de R$ 1,356 bilhão, com aumento de 19% em relação ao 1T19 e a margem ficou em 24% versus 19%. A
melhora foi decorrente do maior controle de custos, que mais que compensaram as queda de 4% no consumo de energia. A inadimplência ficou em 18% e alavancagem em 2,98x. O lucro líquido foi de R$ 404,0 milhões, com aumento de 24% em relação ao 1T19, decorrente em boia parte do resultado operacional.

“Gostamos da empresa e do management. O 2T19 ainda será desafiador (com queda de volumes, inadimplência e perda de nergia), mas confiamos na gestão da empresa como o ocorrido no forte controle de custos no 1T20”, destacam.

*A recomendação para a Neoenergia ON é de COMPRA ao preço Justo: R$ 24,34. Upside: +34%.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?