Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Mirae Asset vai de Compra para a MRV

Data de criação:

access_time 08/07/2020 - 10:29

Data de atualização:

access_time 08/07/2020 - 10:29
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os analistas da Mirae Asset indicaram no relatório desta quarta-feira os papéis da MRV ON com base na prévia de vendas declarada pela companhia.

MRV ON

A companhia divulgou a prévia operacional do 2T20. A geração de caixa foi de R$ 210,0 milhões. As vendas atingiram um novo recorde histórico, totalizando R$ 1,81 bilhão e 11.479 unidades vendidas, um acréscimo de 37,4% frente ao 2T19 e de 8,4% no comparativo com o 1T20. O volume de repasses também foi recorde totalizando 12.076 unidades no 2T20, um aumento de 20,1% em relação ao 2T19 e de 78,8% frente ao 1T20. A velocidade de vendas foi 19,7% a maior marca desde o 4T17, equivalente a um aumento de 5,2 p.p no comparativo com o 2T19 e de 3,1 p.p frente o 1T20. Os lançamentos atingiram 5.349 unidades, 20,4% inferior ao 1T20 e 51,7% inferior ao 2T19, decorrente dos impactos do covid-19 / isolamento social.

“No geral a prévia operacional mostrou forte desempenho no 2T19, acima da nossa expectativa. Esperamos uma reação positiva para as ações da MRV. Continuamos recomendando o setor e a empresa.

A recomendação é de COMPRA ao preço-justo: R$ 20,21. Upside: +5%.

CAMIL ON

No 1T20, a receita líquida foi de R$ 1,7 bilhão no trimestre (+39,8% YoY), com crescimento no Segmento Alimentício Brasil (+28,5% YoY), impulsionada pelo crescimento de vendas de grãos (arroz e feijão), açúcar e pescados. Esse resultado também foi impulsionado pelo crescimento da receita líquida do Segmento Alimentício Internacional (+75,5% YoY), em função do impacto cambial no período de R$ 91 milhões e crescimento do volume de vendas de todos os países. O Ebitda foi de R$196,6 milhões (+136,9% YoY) com margem de 11,4% (+4,7pp YoY). A melhora foi decorrente de uma melhor rentabilidade no período, fruto da gradual retomada da capacidade de repasse de preços no Brasil e diluição de custos e despesas do SG&A. O lucro líquido foi de R$109,5 milhões (+119,8% YoY). A melhora foi decorrente do aumento de resultado operacional.

“No geral, mostrou um resultado sólido, beneficiado pelo aumento de volume e de preços. Encerrou o período com uma relação dívida líquida / Ebitda de 2,2x, praticamente estável em relação ao 1T20 e 4T19.”

A recomendação é NEUTRA ao preço-justo: R$ 10,17. Upside: -22%.

 

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?