Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

PIB do Japão fica no destaque e bolsas de ações recuam

Data de criação:

access_time 08/06/2021 - 10:40

Data de atualização:

access_time 08/06/2021 - 10:40
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Na Ásia, as bolsas fecharam em queda nesta terça-feira (08/06), com os investidores analisando os movimentos corporativos e também com atenção para indicadores do Japão. Alguns mercados não operaram com feriados.

Índices: o Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou estável aos 28.963. O Xangai, China, ficou em queda de 0,54% aos 3.580. O Shenzhen Composite ficou em queda de 0,86% aos 2.413 e o ChiNext (ETF) ficou em queda de 0,66%. O Sensex, bolsa de Mumbai, ficou em queda de 0,10% aos 52.275. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 0,19% aos 28.963. O índice Topix ficou em alta de 0,09% aos 1.962. O FTSE Straits, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,27% aos 3.167.

O Produto Interno Bruto – PIB do Japão no primeiro trimestre foi revisado para mostrar uma contração de 3,9% a uma taxa anualizada, em vez de 5,1%. No entanto, o acúmulo de estoque foi revisado para 0,4%, o maior aumento desde o terceiro trimestre de 2017, e a redução pode pesar no PIB do segundo trimestre.

O consumo privado foi revisado para uma contração de 1,5%. Ainda assim, olhando para frente, o ganho inesperadamente forte no lucro à vista de abril, 1,6%. O aumento de abril foi o maior em três anos e pode impulsionar o consumo depois que a emergência for suspensa.

Ainda no Japão, a bolsa de Tóquio fechou em queda, porém, as ações das farmacêuticas subiram depois que o medicamento contra Alzheimer da Eisai Co foi aprovado nos Estados Unidos.

Na China, os índices recuaram com uma nova expectativa para as relações comerciais com os Estados Unidos. O Secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, sinalizou que uma possível retomada das negociações comerciais e de investimento estagnou desde o governo Obama, mas não deu nenhuma indicação de qualquer disposição de buscar um pacto comercial em grande escala, escreveu a Reuters.

No Japão o superávit em conta corrente caiu pela metade em abril, para JPY 1,3 trilhão em relação a março. Com o aumento dos preços das commodities, é compreensível porque muitos observadores anteciparam um choque negativo nos termos de troca para o Japão.

No primeiro trimestre de 21, o Japão registrou um superávit comercial médio mensal de JPY 459 bilhões. O ano passado, o superávit comercial ficou em JPY 50 bilhões no mesmo período.

Entre as ações com ganhos na bolsa de Tóquio ficaram as da Eisai Co., alta de 19,35%, as da Kawasaki, alta de 4,92%, as da Sumitomo, alta de 4,03%, e as da Trend Micro, alta de 3,11%. Na contramão ficaram as da Sumitomo Metal, queda de 4,07%, as da Daikin, queda de 3,12%, e as da Oji Holdings, queda de 3,12%.

*Tradução ID com ag. Reuters Internacional

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?