Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

S&P: Mulheres à frente do principal índice de ações na NYSE

Data de criação:

access_time 23/11/2020 - 12:48

Data de atualização:

access_time 23/11/2020 - 12:48
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O levantamento feito pela recém-chegada no Brasil Stake, plataforma que conecta investidores ao redor do mundo ao mercado de ações dos Estados Unidos, analisou a participação das mulheres em cargos de liderança nas empresas que compõem o índice S&P500, bolsa de Nova York – NYSE, desde o ano 2000. Foi concluído que cerca de 81 mulheres estiveram no comando dessas corporações, e atualmente são 32 mulheres como CEOs. Esse número representa apenas 6,4% do total. Apesar de ainda serem pequenos, esses números são muito representativos.

Encabeçando a lista, Debra Cafaro é a CEO que está há mais tempo no cargo. No comando da Ventas ($ VTR) são 21 anos comandando, que é uma empresa de investimento imobiliário especializada em propriedade e gestão de unidades de saúde nos Estados Unidos. Nenhuma outra mulher deste grupo ficou tanto tempo no comando de uma empresa como ela.

O segundo lugar desse ranking pertence à Susan Cameron, ex-CEO da Reynolds American ($RAI), uma empresa do ramo de tabaco, que ficou 13 anos no comando (de 2004 a 2016).

A lista atual das 32 mulheres que são executivas no S&P500 contém algumas das empresas mais conhecidas do mundo e aqui temos mais alguns exemplos:

Mary T. Barra, General Motors Company (GM)
Corie Barry, Best Buy
Safra A. Catz, Oracle Corporation
Barbara Rentler, Ross Stores, Inc.
Julie Sweet, Accenture
Sonia Syngal, Gap Inc.
Carol Tomé, United Parcel Service Inc.

Além delas, a partir de fevereiro de 2021 mais 2 mulheres irão tomar posse nos cargos máximos de liderança executiva: Jane Fraser, que será CEO do Citigroup, Inc e Karen S. Lynch, que assumirá o cargo de CEO da CVS Health.

Como a pauta atual está voltada a tornar o mercado mais igualitário para homens e mulheres, a tendência é que, em breve, essa lista feminina em posições chave nas empresas aumente, e muito.  Aqui no Brasil temos a Cristina Junqueira, do Nubank, como um exemplo.

E, para quem está antenado no mercado, um IPO que está muito próximo de acontecer é o do ANT Group, um braço da Alibaba ($BABA), que tem um patrimônio avaliado de US$4.8 bilhões e tem como CEO a Lucy Peng. Dos unicórnios (empresas que têm valuation acima de US$1 bilhão), apenas 4% têm mulheres como CEO.

“Os números ainda podem parecer pequenos, mas dão sinais de uma mudança significativa que está acontecendo. Uma mudança que aponta para um futuro mais igualitário, que aguardamos ansiosamente”, destaca a Brasil Stake.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?