Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Títulos públicos desvalorizam em novembro, diz ANBIMA

Data de criação:

access_time 13/12/2019 - 12:49

Data de atualização:

access_time 13/12/2019 - 13:49
format_align_left 1 minuto de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os títulos públicos federais refletidos pelo IMA-Geral, o Índice de Mercado ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) tiveram desvalorização de 0,71% em novembro, o pior resultado mensal desde maio do ano passado, quando houve a greve dos caminhoneiros. No acumulado do ano, o retorno médio é positivo, de 11,82%.

“O resultado do mês passado foi impactado, principalmente, pela volatilidade no mercado externo”, afirma Hilton Notini, gerente de Preços e Índices da ANBIMA. Os índices que representam papéis com prazos maiores foram mais afetados. O IMA-B5+, que acompanha NTN-Bs com mais de cinco anos, teve variação negativa de 4,07% em novembro. No acumulado do ano, entretanto, mantém a melhor performance entre os demais subíndices, de 27,06%. Já o IRF-M1+, que reflete papéis pré-fixados com mais de um ano, caiu 0,83% no mês, chegando a 13,42% no ano.

O IMA-B5, que reflete as NTN-Bs até cinco anos, também teve retorno médio negativo no mês, de 0,28% (no ano, tem alta de 11,77%). O IRF-M1, que retrata os ativos pré-fixados de até um ano, e o IMA-S, que segue a trajetória da Selic com os papéis pós-fixados, tiveram crescimentos de 0,33% e de 0,38%, respectivamente – em 2019, esses subíndices acumulam altas de 6,31% e 5,59%.

Debêntures
Os títulos corporativos também registraram quedas em novembro. O IDA-Geral (Índice de Debêntures ANBIMA) recuou 0,65% no mês. Pela primeira vez desde sua criação, em 2009, o IDA-DI apresentou retorno médio negativo, de 0,07%.

Redação

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?