Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Wall Street amarga os piores resultados desde 1987

Data de criação:

access_time 12/03/2020 - 18:31

Data de atualização:

access_time 12/03/2020 - 18:31
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

A bolsa de Nova York escorregou forte nesta quinta-feira, depois de acionar circuit breaker no início da sessão, quando as negociações foram interrompidas pela segunda vez nesta semana. O fechamento foi o pior desde 1987.

Ao final, o Dow Jones ficou em queda de 9,99% aos 21.200 pontos. O S&P ficou em queda de 9,51% aos 2.480 pontos. O Nasdaq ficou em queda de 9,43% aos 7.201 pontos. O índice Russell 2.000, que mede o comportamento das small caps, ficou em queda de 11,18% a 1.122 pontos. Por fim, o índice VIX, que mede o estresse do mercado, ficou em alta de 40,02% aos 75,47 pontos.

Hoje, nem mesmo a injeção de US$1,5 trilhão pelo Federal Reserve, que foi anunciado ontem à noite, teve força para sustentar os ganhos. A ideia do Fed era de manter a liquidez fluindo nos mercados financeiros e a expansão de seu balanço patrimonial através da compra de títulos do governo.

Ainda pesou no humor de Wall Street, a decisão do presidente Donald Trump, que colocou restrições para viagens da Europa para os Estados Unidos. Trump também prometeu alívio financeiro “para trabalhadores infectados pela COVID1-19, em quarentena, e também preocupados com os outros.

O presidente também disse que a Administração de Pequenas Empresas disponibilizará empréstimos de emergência com juros baixos e disse que o governo adiará o pagamento de impostos para determinados indivíduos e empresas por três meses. No entanto, essas medidas foram menores do que os traders esperavam, bem como as restrições às viagens da Europa para os Estados Unidos. 

As ações das companhias aéreas foram as que mais sofreram, como a American Airlines Group Inc caindo 13,8%, as da United Airline Holdings Inc recuaram 22,2%, com a companhia anunciando um contrato de empréstimo a prazo de US $ 2 bilhões e usou os recursos para pagar certas taxas e despesas de transação para fins corporativos em geral.

Em medidas sem precedentes para conter o coronavírus, o Estado de Nova York proibiu todas as reuniões sociais de 500 ou mais pessoas, enquanto as autoridades de basquete, beisebol, hóquei e futebol cancelaram ou adiaram temporadas esportivas inteiras, e o Capitólio dos Estados Unidos foi fechado ao público.

Nos Estados Unidos, o Índice de Preços ao Produtor para a demanda final caiu 0,6% em fevereiro, com ajuste sazonal, informou hoje o Departamento de Estatísticas. Os preços finais da demanda avançaram 0,5% em janeiro e 0,2% em dezembro. Em uma base não ajustada, o índice de demanda final aumentou 1,3% nos 12 meses findos em fevereiro.

Em fevereiro, 60% da queda no índice de demanda final pode ser atribuída a uma queda de 0,9% nos preços dos produtos de demanda final. O índice de serviços de demanda final caiu 0,3%.

Nos Estados Unidos, os pedidos iniciais de auxílio desemprego para a semana encerrada em 07 de março ficaram, com ajuste sazonal, ficaram em 211 mil, uma redução de 4 mil em relação ao nível revisado da semana anterior.

Tradução ID com agências internacionais e relatórios oficiais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?