Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Wall Street devolve alta esperando o Federal Reserve

Data de criação:

access_time 09/12/2019 - 18:17

Data de atualização:

access_time 09/12/2019 - 19:17
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os índices de peso de Wall Street fecharam no vermelho nesta segunda-feira, também em realização de lucros ante a euforia de sexta-feira (06) quando os dados do Payroll superaram as estimativas. Enquanto isso, os investidores também se preparam para a reunião do Federal Reserve, que começa reunião de dois dias amanhã.

Ao final, o Dow Jones ficou em queda de 0,38% aos 27.909 pontos. O S&P ficou em queda de 0,32% aos 3.135 pontos. O Nasdaq caiu 0,40% aos 8.621 pontos.

Além do Fed, o foco se volta para Bruxelas com a primeira reunião do Banco Central Europeu – BCE com a nova presidente Christine Lagarde, agendada para realizar sua convenção na quinta-feira.

O sentimento em Wall Street segue positivo para o acordo “Fase 1” entre os Estados Unidos e a China, bem como para as atualizações das políticas monetárias por parte dos bancos centrais.

Os relatórios econômicos da China indicam que as tensões comerciais prejudicaram a segunda maior economia do mundo, já que as exportações caíram inesperadamente 1,1% em novembro em relação ao ano anterior, enquanto as remessas para os Estados Unidos caíram 23%, mostraram dados da Administração Geral das Alfândegas no fim de semana.

O Ministério do Comércio da China disse hoje que Pequim espera que as negociações comerciais com os Estados Unidos sejam finalizadas e com condições “satisfatórias” em breve.

Em outros desenvolvimentos comerciais, Trump e os democratas da Câmara chegaram a um acordo provisório sobre a reescrita do acordo comercial EUA-México-Canadá, uma das principais prioridades do presidente, segundo um relatório da Associated Press.

Sobre a corrida para a assinatura do acordo “Fase 1”, as expectativas seguem com o fim do prazo, 15 de dezembro, para os direitos de importação de 15% sobre US $ 156 bilhões em importações anuais de produtos da China pelos Estados Unidos.

As ações da Chevron Corp caíram 0,59% na segunda-feira, na carona com as demais petroleiras da Europa e Ásia.

A agenda americana estava vazia.

Tradução ID com agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?