Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Wall Street devolve com Covid-19 e vendas no varejo

Data de criação:

access_time 17/11/2020 - 19:28

Data de atualização:

access_time 17/11/2020 - 19:28
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

A bolsa de Nova York fechou em queda nesta terça-feira. O investidor corrigiu os recordes de ontem e manteve a cautela com mais medidas restritivas pelo avanço da pandemia de coronavírus. As notícias sobre vacinas e do setor corporativo ficaram no radar.

Ao final, o Dow Jones ficou em queda de 0,56% aos 29.783 pontos. O S&P ficou em queda de 0,48% aos 3.609 pontos. O Nasdaq ficou em queda de 0,21% a 11.899 pontos.

Os dados fracos de vendas no varejo tiraram um pouco do apetite pelo risco e ofuscaram a euforia da declaração da Moderna sobre sua vacina contra a Covid-19.

Já sobre a pandemia, o aumento de novos casos de coronavírus nos Estados Unidos levou vários governadores a decretar novas restrições para evitar que a doença saia do controle.

As ações do Walmart Inc recuaram, depois da alta forte na sessão anterior, com a companhia afirmando que superou as expectativas de lucro e registrou um crescimento anual de 6,4%, resultado maior que o esperado nas vendas nas mesmas lojas.

No Dow Jones, as ações da Boeing subiram 3,78%, as do Goldman Sachs ganharam 1,02% e as da Salesforce avançaram 2,51%. Na contramão, as da American Express recuaram 1,85%, as do Walmart caíram 2,01% e as da Intel Corp perderam 1,43%.

Entre as ações de tecnologia com ganhos ficaram as da Amazon, alta 0,15%, e as da Netflix, ganho de 0,32%. Na contramão, as ações da Alphabet recuaram 0,07% e as da Microsoft perderam 1,28%.

Nos Estados Unidos, as vendas no varejo subiram 0,3% no mês passado, conforme mostrou o Departamento de Comércio dos Estados Unidos nesta terça-feira. Os dados de setembro foram revisados para baixo para mostrar que as vendas subiram 1,6%, em vez de dispararem 1,9%, conforme informado anteriormente.

Excluindo automóveis, gasolina, materiais de construção e serviços alimentícios, as vendas no varejo subiram 0,1%, depois da alta revisada para baixo de 0,9% em setembro.

Produção Industrial

A produção industrial dos Estados Unidos cresceu 1,1% em uma base mensal em outubro, informou o Federal Reserve nesta terça-feira. Essa leitura veio um pouco melhor do que a expectativa do mercado de 1% e acompanhou a contração de 0,4% em setembro.

Conclusões adicionais

Depois de subir 0,1% em setembro, a produção industrial aumentou 1,0% em outubro. A capacidade de utilização do setor industrial aumentou 0,8 ponto percentual em outubro para 72,8%.

Reação do mercado

O índice do dólar americano se recuperou modestamente das baixas da sessão e foi visto pela última vez perdendo 0,3% no dia em 92,37

Balança Comercial

Nos Estados Unidos, os preços de importação caíram 0,1% em outubro, informou o Departamento de Análises Econômicas, depois de subir 0,2% no mês anterior. O declínio de outubro foi impulsionado pelos preços mais baixos dos combustíveis, que mais do que compensaram os preços mais altos dos não combustíveis. Em contraste, os preços das exportações aumentaram 0,2% em outubro, depois de um avanço de 0,6% em setembro.

*Tradução ID de relatórios oficiais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?