Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Wall Street fecha em alta com Fed e indicadores

Data de criação:

access_time 30/06/2020 - 19:19

Data de atualização:

access_time 30/06/2020 - 19:19
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os índices de ações de peso de Wall Street mantiveram o azul na reta final das negociações desta terça-feira. Os dados econômicos apresentados hoje ajudaram a compensar as preocupações com os números de novos casos de coronavírus.

Ao final, o Dow Jones ficou em alta de 0,85% aos 25.812 pontos. O S&P ficou em alta de 1,54% aos 3.100 pontos. O Nasdaq ficou em alta de 1,87% aos 10.058 pontos.

A retomada do bom humor nesta sessão se deu com as declarações do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, aos congressistas. Também participou o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steve Mnuchin, que juntos ressaltaram o compromisso contínuo de ancorar a economia americana.

Mnuchin disse que o Tesouro e o Fed estão estudando estender as 11 linhas de empréstimos de emergência estabelecidas pelo banco central para incluir mercados de empréstimos baseados em ativos.

Entre as ações com perdas ficaram as da Inovio Pharmaceuticals Inc, queda de 15%, depois que a empresa, sem divulgar dados relevantes, disse que seu candidato a vacina COVID-19 era considerado seguro e bem tolerado em todos os 40 participantes de um ensaio clínico de Fase 1.

Sobre indicadores

Nos Estados Unidos, o Índice Nacional de Preços Residenciais da S&P, cobrindo todas as nove divisões do censo, registrou um ganho anual de 4,7% em abril, ante 4,6% no mês anterior. Em 10 cidades, o aumento anual composto ficou em 3,4%, permanecendo o mesmo do mês passado. O índice composto de 20 cidades registrou um ganho de 4,0% ano a ano, acima dos 3,9% no mês anterior.

Nos Estados Unidos, o Clima de Negócios de Chicago – Business Barometer produzido com o MNI, subiu para 36,6 em junho, com a atividade comercial aumentando à medida que as paradas relacionadas ao Covid-19 diminuíram um pouco. No segundo trimestre, o sentimento dos negócios caiu 11,8 pontos para 34,8, atingindo o nível mais baixo desde o primeiro trimestre de 2009.

Nos Estados Unidos, o Índice de Confiança do Consumidor do Conference Board aumentou em junho, depois de praticamente nenhuma mudança em maio. O índice agora é de 98,1, ante 85,9 em maio.

*Por Ivonéte Dainese de relatórios oficiais e com agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?