Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Wall Street fecha no azul com pandemia dando sinais de trégua

Data de criação:

access_time 27/04/2020 - 18:50

Data de atualização:

access_time 27/04/2020 - 18:50
format_align_left 1 minuto de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os índices de peso de Wall Street fecharam em alta nesta segunda-feira. Os investidores ficaram mais animados com a retomada de algumas economias. Com os bloqueios sendo aliviados, o foco será concentrado na temporada de resultados financeiros. No contraponto ficou o preço do petróleo.

Ao final, o Dow Jones ficou em alta de 1,51% aos 24.133 pontos. O S&P ficou em alta de 1,47% aos 2.878 pontos. O Nasdaq ficou em alta de 1,11% aos 8.730 pontos.

Os estados da Geórgia, Oklahoma e Alasca começaram a afrouxar as restrições às empresas, apesar das advertências de especialistas em saúde pública de que tais medidas poderiam ser prematuras.  O governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse que o estado provavelmente começará a reabrir certas áreas, mas com algumas precauções após 15 de maio.

O secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, disse que espera que a economia dos Estados Unidos se recupere no segundo semestre com os bloqueios encerrados.

A as ações da General Motors subiram 2,3%, depois que a gigante afirmou que suspenderia seus dividendos e recompras de ações para economizar dinheiro.

Entre as ações com ganhos no Dow Jones ficaram as da Walt Disney, alta de 4,81%, as da 3M, alta de 4,52%, as do JPMorgan Chase, alta de 4,31%. Na contramão ficaram as ações da Procter&Gamble, queda de 1,12%, as do Walmart, queda de 0,88%, as da Microsoft, queda de 0,29%.

A agenda americana estava vazia.

Por Ivonéte Dainese com agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?