Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Wall Street opera em alta e índice de volatilidade recua mais de 10%

Data de criação:

access_time 17/03/2020 - 13:55

Data de atualização:

access_time 17/03/2020 - 13:55
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

A bolsa de Nova York opera em alta nesta terça-feira, com os investidores tentando corrigir as perdas históricas da sessão anterior. O foco permanece no coronavírus, entretanto, os indicadores econômicos, ainda referentes aos meses de janeiro e fevereiro, também estão ajudando.

Há pouco, o Dow Jones operava em alta de 2,84% aos 20.761 pontos. O S&P operava em alta de 4,13% aos 2.483 pontos. O Nasdaq subia 4,36% aos 7.202 pontos.

Além dos indicadores, embora referentes aos meses que antecederam o avanço da COVID-19 nos Estados Unidos, as autoridades estão em constantes declarações sobre as medidas emergenciais.

Há pouco, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, disse que acreditava ser crucial manter os mercados abertos durante o surto de COVID-19, que infectou mais de 180 mil pessoas e teve efeitos de longo alcance em perturbar os negócios e a vida pessoal. “Acreditamos absolutamente em manter os mercados abertos”, disse Mnuchin durante uma entrevista coletiva em Washington, DC, com o presidente Donald Trump para atualizar o público sobre os esforços que estão sendo feitos para combater a pandemia e, ao mesmo tempo, limitar os danos à economia local.

O secretário acrescentou que “podemos chegar a um ponto em que reduzimos as horas “, presumivelmente referindo-se ao horário normal de negociação das ações, que vai das 21h30 às 22h do horário do leste dos Estados Unidos.

Hoje, foi sugerido um feriado que poderá ajudar a reprimir a volatilidade nos mercados , abalaram vários ativos e direcionaram os principais índices de ações para o território de baixa histórica, mais de 20%.

O Índice de Volatilidade – VIX segue em queda de 10,76% aos 73,66 pontos, depois de seu nível mais alto na história na segunda-feira comércio, apesar de um esforço sem precedentes s pelo Federal Reserve no domingo para reduzir a taxa de juros entre 0,25 p;.p e zero. O Fed também entregou  um pacote de medidas de estímulo aos mercados.

As incertezas sobre a gravidade e a extensão da pandemia identificada pela primeira vez em Wuhan, região de Hubei,  China tem sido um dos principais impulsionadores da incerteza do mercado, com economistas prevendo que os Estados Unidos entrarão em recessão em breve.

Ontem, o temor nas bolsas ficou com a declaração do presidente Donald Trump, de que o mercado de ações se cuidará. “O mercado ficará muito forte assim que nos livrarmos do vírus.” Mas perguntado se os Estados Unidos poderão entrar em recessão: “Bem, pode ser”, disse e destacou um “tremendo aumento” na economia no pós-vírus. Trump também elogiou o Federal Reserve de reduzir a taxa de juros.

Nos Estados Unidos, as vendas no varejo recuaram 0,4% em fevereiro, ante a expectativa de alta de 0,1%, na máxima de um ano. Os gastos do consumidor, começaram a desacelerar mesmo antes que as medidas de contenção de coronavírus começassem a se espalhar pela economia. O valor das vendas globais diminuiu 0,5% em relação ao mês anterior, após um ganho de 0,6% em janeiro, segundo dados do Departamento de Comércio.

Nos Estados Unidos, a produção industrial cresceu 0,6% em fevereiro, depois de cair 0,5% em janeiro. A produção industrial subiu 0,1% em fevereiro, excluindo um grande ganho para veículos a motor e peças e uma grande queda para aeronaves civis, a produção da fábrica permaneceu inalterada. Os números são do Federal Reserve e foram apresentados nesta terça-feira.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?