Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Wall Street recua com as diferenças entre a China e os EUA

Data de criação:

access_time 16/07/2020 - 18:36

Data de atualização:

access_time 16/07/2020 - 18:36
format_align_left 1 minuto de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os índices de Wall Street caíram nesta quinta-feira, com os investidores analisando relatórios de resultados corporativos mistos e dados econômicos. As tensões Estados Unidos-China também permanecem.

Ao final, o Dow Jones ficou em queda de 0,50% aos 26.734 pontos. O S&P ficou em queda de 0,34% aos 3.215 pontos. O Nasdaq ficou em queda de 0,73% aos 10.473 pontos.

Sobre os balanços, os investidores estão animados com resultados de grandes bancos. O Morgan Stanley divulgou lucro do segundo trimestre superando as expectativas dos analistas. As ações do Morgan subiram 2,5%.

A tensão entre a China e os Estados Unidos ganhou novo capítulo, com o presidente Donald Trump afirmando que estuda proibir a entrada de membros do Partido Comunista Chinês e suas famílias no país. Ontem, o presidente disse que proibiria viagens para funcionários do grupo de tecnologia chinês Huawei, entre outras empresas parceiras da chinesa. Há poucas semanas, a China impôs restrições de viagens para algumas autoridades americanas, incluindo os Senadores Marco Rubio e Ted Cruz.

Nesta quinta-feira, além dos resultados financeiros da China, o mercado também ficou atento aos indicadores econômicos.

Nos Estados Unidos, os pedidos iniciais de auxílio-desemprego para a semana fechada em 11 de julho, com ajuste sazonal, ficaram em 1.300 milhão, queda de 10 mil em relação ao nível revisado da semana anterior. O nível da semana anterior foi revisado em 4.000, de 1.314 milhão para 1.310 milhão. Os dados são do Departamento do Trabalho dos Estados Unidos.

Veja mais detalhes aqui

*Por Ivonéte Dainese de relatórios oficiais e com agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?