Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Wall Street recua com atenção para Covid-19 e pacote de Biden

Data de criação:

access_time 15/01/2021 - 20:12

Data de atualização:

access_time 15/01/2021 - 20:12
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os índices de peso de Wall Street recuaram nesta sexta-feira (15), com os investidores digerindo o pacote fiscal anunciado ontem pelo presidente eleito, Joe Biden, de US$1,9 trilhão. As preocupações com o COVID-19 também aumentaram, com restrições em partes da Europa. Além disso, os dados das vendas no varejo caíram pelo terceiro mês consecutivo em dezembro. As ações financeiras também pesaram.

Ao final, o Dow Jones ficou em queda de 0,57% a 30.814 pontos. O S&P ficou em queda de 0,72% aos 3.768 pontos. O Nasdaq ficou em queda de 0,87% a 12.998 pontos.

O projeto de Biden, chamado de “Plano de Resgate Americano”, inclui medidas como US$ 1,400 em pagamentos diretos aos cidadãos, US$ 350 bilhões em auxílio estadual para gastos com saúde, auxílio suplementar de US$ 400 para desempregados, US$ 160 bilhões para o programa nacional de vacinação, assim como mudanças regulatórias como o aumento do salário mínimo para US$ 15 por hora. Outros pontos relevantes, como recursos para a imunização, também estão no pacote. Porém, o temor se deu com a probabilidade da proposta ficar travada no Congresso.

De volta aos mercados, as ações das empresas de energia também caíram depois da abertura de uma investigação regulatória da Exxon Mobil Corp.

As ações da Wells Fargo & Co caíram 7,80%, as do JPMorgan Chase & Co caíram 1,79% e do Citigroup Inc recuaram 6,93%, apesar de terem registrado lucros melhores do que o esperado no quarto trimestre.

Nos Estados Unidos, as estimativas de vendas de varejo e serviços alimentícios para dezembro de 2020, ajustadas por variação sazonal e diferenças de feriados e dias de negociação, mas não para mudanças de preço, foram de US$ 540,9 bilhões, queda de 0,7% (± 0,5%) em relação ao mês anterior, mas 2,9% (± 0,7%) acima de dezembro de 2019. As vendas totais nos 12 meses de 2020 subiram 0,6% (± 0,4%) em relação a 2019. Os dados são do Census.

Mais informações aqui

*Por Ivonéte Dainese

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?