Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Wall Street segue em alta com balanços e esperando a ata do Fed

Data de criação:

access_time 19/02/2020 - 16:28

Data de atualização:

access_time 19/02/2020 - 16:28
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os índices de peso da bolsa de Nova York operam em campo positivo nesta quarta-feira. O foco segue no COVID-19, junto com as expectativas para a divulgação da ata da reunião do Comitê de Mercado Aberto, Fomc, do Federal Reserve.

Há pouco, o Dow Jones estava em alta de 0,52% aos 29.384 pontos. O S&P seguia em alta de 0,60% a 3.390 pontos. O Nasdaq operava em alta de 1,02% aos 9.832 pontos.

Os resultados financeiros também estão ajudando a elevar o humor, apesar do temor por uma desaceleração do crescimento econômico global por conta do COVID-19, a doença infecciosa que se originou em Wuhan, na China, no final do ano passado.

As autoridades chinesas disseram que a taxa de novos casos começou a diminuir, mas a Organização Mundial da Saúde – OMS recomendou cautela.

Os investidores também pareciam animados com os comentários do Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação da China, que disse que Pequim ajudaria as empresas a identificar elos fracos nas cadeias de suprimentos, informou o Wall Street Journal.

A assistência é uma das várias medidas que Pequim e as autoridades chinesas locais tomaram para limitar as consequências econômicas do COVID-19, que infectou mais de 75 mil pessoas e matou mais de 2 mil. A ajuda está focada nas pequenas e médias empresas na província de Hubei e inclui cortes temporários nos impostos, empréstimos com taxas de juros baixas para agricultores e reduções de aluguel para empresas, de acordo com o South China Morning Post.

Para completar, os investidores estão atentos para a ata do Federal Reserve. O banco central manteve taxas de referência entre 1,50% e 1,75% e disse que monitoraria o impacto do coronavírus no mundo e na economia.

Nos Estados Unidos, o Censo e o Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano anunciaram conjuntamente as seguintes novas estatísticas de construção residencial para janeiro de 2020: as unidades habitacionais particulares autorizadas por licenças de construção em janeiro estavam a uma taxa anual ajustada sazonalmente de 1.551 milhão, isso é 9,2% (± 2,1%) acima da taxa revisada de dezembro de 1.420 milhão e 17,9% (± 1,3%) acima da taxa de 1.316 milhão de janeiro de 2019.

Nos Estados Unidos, o Índice de Preços ao Produtor para a demanda final avançou 0,5% em janeiro, com ajuste sazonal, informou hoje o Departamento de Estatísticas. Os preços finais da demanda subiram 0,2% em dezembro e caíram 0,1% em novembro.

Tradução ID de relatórios oficiais e de agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?