Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Wall Street suaviza as perdas na reta final da sessão

Data de criação:

access_time 06/03/2020 - 18:56

Data de atualização:

access_time 06/03/2020 - 18:56
format_align_left 5 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os índices de peso de Wall Street amargaram perdas consideráveis ao longo da sessão desta sexta-feira. O pânico promoveu realização lucros, ajustes e uma ligeira recuperação na reta final de sessão com o presidente Donald Trump assinando um plano de emergência no valor de US$8,3 bilhões para combater o coronavírus.  Por mais um dia, as ações das companhias aéreas foram as maiores perdedoras.

Ao final, o Dow Jones ficou em queda de 0,98% aos 25.864 pontos. O S&P ficou em queda de 1,71% a 2.972 pontos. O Nasdaq ficou em queda de 1,87% aos 8.575 pontos. O Dow terminou a semana em alta de 1,8%, o S&P 500 subiu 0,6% e o Nasdaq subiu 0,1%.

Os investidores continuaram reagindo ao aumento das infecções por coronavírus nos Estados Unidos, que hoje contabilizou 15 mortes, mais de 250 infectados atingindo 23 estados, sendo que em Nova York são 33 pessoas infectadas e nos focos permanecem em Washington e Califórnia.

Na Califórnia, por exemplo, ontem foi registrada a primeira morte e com 54 casos testados positivos. Além disso, mais de 3.500 pessoas estão em quarentena num navio e 45 passageiros com suspeitas da doença. O estado de emergência foi declarado e Facebook está fechou o escritório de Seattle depois que um trabalhador foi diagnosticado com o vírus.

Hoje, o presidente Donald Trump assinou o plano emergencial, que foi aprovado em caráter de urgência no Congresso americano ontem, disponibilizando US $ 8,3 bilhões para ajudar a combater o surto de coronovírus. Estão incluídos US $ 350 milhões para combater o vírus em lugares como o estado de Washington; US $ 500 milhões para comprar drogas, máscaras e outros suprimentos médicos; e financiamento para pesquisa de uma vacina, entre outros itens.

O presidente Trump estuda também com atenção redução fiscal para as companhias aéreas, que pelos cálculos iniciais já perderam US$ 113 bilhões em receitas em consequência do vírus.

Por fim, ainda hoje, um declínio de 10% no preço do petróleo também ficou no radar do dia. A queda se deu com o acordo da OPEP + aliados em cortar a produção em 1,7 milhão de barris por dia em 2020.

As ações dos bancos foram marteladas à medida que as taxas de juros de referência caíram, destacadas pelo rendimento de 10 anos das notas do Tesouro, atingindo uma baixa intradiária histórica abaixo de 0,70%. As ações do Bank of America Corp. caíram 10% na semana e as ações do JPMorgan Chase Inc caíram cerca de 7% nesse período.

Entre as quedas no Dow Jones ficaram as da Chevron Corp, queda de 1,92%, as da Intel Corp, queda de 2,09%, as da Nike, queda de 2,45%, e as da Home Depot, queda de 2,68%. Ficaram na contramão as ações da Walt Disney, alta de 1,13%, as do Walmart, alta de 1,13%, as da Merck & Co, alta de 0,76%, e as da Boeing, alta de 0,75%.

No S&P, entre as ações com perdas ficaram as da Devon Energy, queda de 16,18%, as da Occidentral Petroleum, queda de 14,68%, as da National Oilwell Varco, queda de 13,23%. Na contramão ficaram as ações da Cabot Oil & Gas, alta de 9,72%, as da Gilead Sciences, alta de 5,73%, e as da Alaska Air Group, alta de 4,03%.

Nos Estados Unidos, o total de empregos não-agrícolas na folha de pagamento (Payroll) subiu para 273 mil em fevereiro, e a taxa de desemprego pouco mudou em 3,5%, informou hoje o Departamento de Estatísticas do Trabalho. Os ganhos de emprego ocorreram em assistência médica e assistência social, serviços de alimentação e locais para beber, governo, construção, serviços profissionais e técnicos e atividades financeiras.

Tanto a taxa de desemprego, de 3,5%, quanto o número de desempregados, de 5,8 milhões, mudaram pouco em fevereiro. A taxa de desemprego foi de 3,5% ou 3,6% nos últimos 6 meses.

Nos Estados Unidos, as exportações de janeiro ficaram em US $ 208,6 bilhões, US $ 0,9 bilhão a menos que as exportações de dezembro. As importações de janeiro foram de US $ 253,9 bilhões, US $ 4,2 bilhões a menos do que as importações de dezembro. Os dados são do Departamento do Comércio dos Estados Unidos.

A redução de janeiro no déficit de bens e serviços refletiu uma redução no déficit de bens de US $ 2,6 bilhões para US $ 67,0 bilhões e um aumento no excedente de serviços de US $ 0,6 bilhão para US $ 21,7 bilhões.

Na comparação anual, o déficit de bens e serviços recuou US $ 8,5 bilhões, ou 15,8%, em relação a janeiro de 2019. As exportações aumentaram US $ 2,3 bilhões ou 1,1%. As importações caíram US $ 6,2 bilhões, ou 2,4%. O déficit médio de bens e serviços caiu US $ 0,7 bilhão para US $ 45,9 bilhões nos três meses findos em janeiro,

Tradução ID com agências internacionais e relatórios oficiais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?